Procurando Deus

helix

MEU DEUS ME DÊ A CORAGEM – Clarice Lispector

Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,
todos vazios de Tua presença.
Me dê a coragem de considerar esse vazio
como uma plenitude.
Faça com que eu seja a Tua amante humilde,
entrelaçada a Ti em êxtase.
Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo
e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.
Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços
o meu pecado de pensar.

ORFÃ NA JANELA – Adélia Prado

Estou com saudades de Deus,
uma saudade tão funda que me seca.
Estou como palha e nada me conforta.
O amor hoje está tão pobre, tem gripe
meu hálito não está para salões.
Fico em casa esperando Deus,
cavacando a unha, fungando meu nariz choroso,
querendo um pôster dele, no meu quarto,
gostando igual antigamente
da palavra crepúsculo.
Que o mundo é desterro eu toda vida soube.
Quando o sol vai-se embora é pra casa de Deus que vai pra casa onde está meu pai.

Imagem: O olho de Deus – Nasa

O retorno do Jedi

familia1

Mais de um mês distante desse espaço. Era preciso voltar. Nesse tempo tanto aconteceu. Aos que deixaram sua força para minha gatinha eu agradeço muito. Ela foi cirurgiada e sobreviveu à operação tendo reagido melhor do que esperávamos. Ando ansioso agora com a situação de meu pai que, aos 75 anos, começa a ter crises de esquecimento. Estamos em fase de diagnóstico, fazendo mil exames e torcendo pra que nada de ruim venha a acontecer.

As leituras começam a ser retomadas e as decisões do trabalho inevitavelmente começaram a aparecer. Estou envolvido em mil projetos. Monitoria, coordenação, extensão, aulas e possivelmente estudos para o doutorado. Prometi que não voltaria a me preocupar com esse danado, mas vejo que se quiser realmente me firmar por aqui preciso realmente dele, uma vez que, o que tenho percebido é que mestres andam cada vez mais em desuso e não estão nada in. Por isso, é hora de por a mão na massa, ou melhor, os olhos nas leituras e começar a ir pensando meu projeto ainda para esse ano. Ele está lá nas minhas resoluções para 2009 se alguém ainda lembra.

Falando nelas, é interessante ver como boa parte acaba sendo descumprida naturalmente, como as coisas sempre tomam rumos inesperados na nossa vida. Esses dias tive que suportar minhas próprias pressões psicológicas e ter muita sabedoria pra tomar uma decisão árdua que poderia mudar completamente o rumo da minha vida: optar entre um concurso distante da família e, passando, ter uma situação financeira amplamente melhor ou estar perto dos que amo, ganhando bem menos e apoiando meu pai nesse momento difícil?. Entre tantas escolhas que já fiz e entre tantas abdicações deles por mim, pesei o emocional aliado ao racional. Posso esperar um pouco mais, deixar meu egoísmo de lado, ser paciente, usar minhas virtudes e saber que, se ainda tenho forças pra lutar, seja hoje ou amanhã, a vitória virá. E para a felicidade geral da família, fiquei. Sinto que sou uma espécie de porto pra eles e cheguei muito longe, um caminho que dificilmente eles poderão percorrer. Tenho um amor imenso por eles e uma necessidade tremenda de ajudá-los. Isso me conforta e me faz querer ir cada vez mais longe.

Bleeding heart

bleeding-heart2

Cruzou os dias com a lança da angústia cerrada no peito. Como um cavaleiro lutando pela própria sobrevivência, digladiando com ele mesmo, não se entregou . Nesse inconstante e quase fatal momento, quando ainda lhe restavam esparsos, parcos sopros de vida agarrou-se à agulha atravessada na mão, convertida em densas gotas de redenção e com ela recosturou as linhas da vida.

Fonte da imagem: http://www.jrcigarblogs.com/?p=2597