Rota: felicidade

barco (600 x 450)

Aprendi pelas andanças da vida que é preciso pular do barco certas vezes para que possa evitar seu próprio naufrágio, para que em atitude de luta ainda consiga se debater contra as águas e nadar até a margem mais próxima. Em algumas delas somos impelidos a pular do barco, a vida nos empurra impiedosamente contra as águas frias que brigam contra os ventos e havemos de travar lutas com uma dupla natureza. Outras vezes o barco chega mansamente ao seu destino, ainda que com certas turbulências no caminho, nada  atrapalha o rumo das velas. Amanhã talvez precise pular do barco, talvez precise enfrentar as incertezas das águas com as quais terei que lutar, os monstros marinhos que terei que enfrentar e acima de tudo os medos mais íntimos e mais aflituosos que estão em mim. Mas dessa vez estou certo de que a melhor opção é banhar-me nas águas tranquilas de minha consciência e, esperançoso, ter a certeza de que ao alcançar a margem haverá do outro lado um novo barco à minha espera e dessa vez eu serei o comandante de minha própria rota.

Anúncios

Uma resposta em “Rota: felicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s