O retorno do filho plagiado!

Um tempo foi necessário para que renascesse em mim a vontade de escrever novamente neste blog. A escrita é, para mim, algo bastante instintivo, ligado ao desejo, à vontade soberana de me lançar diante do papel ou da tela em branco em busca de uma aventura com as palavras. Não adianta me impor prazos, forçar textos para abarcar as audiências mais acalouradas… as palavras sairão fracas e insípidas se me colocarem diante de datas estabelecidas. Odeio prazos quando se trata de relacionamento com essas deusas-feiticeiras. O fato é que estou de volta e não sei por quanto tempo ou a periodicidade que voltarei a este espaço, apenas retornarei como alguém que depois de um tempo distante de casa a ela retorna e se sente agraciado, acalourado pelos seus. A casa da escrita me aconchega e me saúda com sua infinidade de caminhos e possibilidades, com a caleidoscópica multiplicidade e eu sinto o aquecido abraço de quem ansiava por esta volta.
A propósito, acabo de descobrir que andam me plagiando na internet de forma descarada. A mais deslavada delas vem de uma instituição privada de Fortaleza que usou um texto meu em seu material e não fez qualquer referência ao meu blog.

Anúncios

2 respostas em “O retorno do filho plagiado!

  1. Que bom que retornou. Sempre voltou a passar nos antigos blogs que apreciava na esperança de ter algum novidade, uma atualização, algo. Trsite dizer que muitos bons blogs, foram-se, enquantos tantons de péssima qualidade continuam… ou surgem.
    Só vi agora este novo post. Curioso como tenho meu blog, acompanho o teu há tanto tempo. E ando na mesma situação que você.

    Chato também estes plágios. Tentou falar com eles para retirarem o conteúdo ou colocarem alguma referência? Aliás, como você descobriu isso? Não tenho a manor idéia de como pesquisar para saber se algum texto foi plagiado.

    Ah, por que não cria uma seção “Sobre”, não só para sabermos mais sobre suas propostas, idéias, etc., como também para se ter uma área para troca de informações.

    Até,
    Bom retorno,
    Búfalo

  2. Ola, penso que é fácil provar uma vez que todos os postes têm data. O que tem a data mais antiga é sem dúvida o original. Mas esse tipo de coisa revela falta de caracter, algo que todo o bom escritor deve possuir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s